fbpx

Follow Up na Assessoria de Imprensa: o que é e como fazer sem queimar o filme

Follow Up na Assessoria de Imprensa: o que é e como fazer sem queimar o filme

Quase todos os empresários estão bem familiarizados com a prática do follow up. Ela é o acompanhamento no processo de vendas através de um ou mais contatos. Assim, o vendedor consegue garantir a compra quando o possível cliente tem dúvida se deve fazê-la ou não.

Uma prática semelhante é realizada na Comunicação Corporativa. O follow up na assessoria de imprensa não vende produtos, mas técnicas semelhantes são utilizadas para emplacar pautas em veículos de comunicação e ganhar mídia espontânea.

Ficou interessado em saber como é realizado esse processo? Preparamos este texto para mostrar a você que esse acompanhamento não precisa encher o saco e pode sim ser realizado sem queimar o filme de ninguém! Boa leitura.

Tudo começa na segmentação

Ter a caixa de e-mail lotada não é algo agradável, certo? Principalmente quando a maioria das mensagens pouco ou nada tem a ver com a nossa atuação profissional. Esse é um cenário que a maioria dos jornalistas se deparam diariamente nas redações. Releases e mais releases implorando para serem lidos.

Para que a pauta da sua empresa tenha mais eficiência, é preciso que ela seja distribuída para os jornalistas certos. Ou seja, nada de releases distribuídos para toda base de contatos. Afinal, um repórter de esportes provavelmente pouco vai se interessar sobre as novidades gastronômicas do seu restaurante, por exemplo.

Ter um mailing bem organizado e segmentado é fundamental nessa hora. Basta identificar qual o público de interesse, disparar e acompanhar as aberturas de e-mail.

Escolha o canal adequado

Imagine que você é um jornalista e assessores de imprensa realizam uma ligação a cada novo release enviado. Boa parte do expediente seria gasto só atendendo essas demandas!

De acordo com a pesquisa “O perfil do jornalista em 2018”, realizada pela Comunique-se, o e-mail é a ferramenta de contato mais utilizada pelos profissionais das redações (44,7%). Eles também se mostraram adeptos ao whatsapp (34,2%). O telefone vem apenas na sequência, com 18% da preferência.

Em outras palavras, saiba usar sabiamente cada canal de comunicação com os jornalistas. Também não esqueça de sempre manter a cordialidade e a objetividade durante o follow-up. Isso é importante para que as relações se mantenham positivas.

O horário é muito importante!

As redações de veículos de comunicação estão cada vez mais enxutas e os profissionais multitarefas. Então, é preciso conhecer a fundo o funcionamento das empresas para encontrar o horário certo de tentar emplacar a pauta da sua empresa. Uma boa ideia é identificar o padrão de abertura dos e-mail enviados.

A Comunique-se analisou 40 mil releases disparados e identificou que releases de segunda a sexta-feira são mais abertos se enviados após às 18h.

Entre 18h e 20h, a taxa de abertura desses disparos chega a 9,8%, em média. A pior faixa é justamente a mais concorrida, quando mais releases são enviados. Entre 10h e 12h, a taxa é de apenas 6,3%.

Claro que cada redação tem uma rotina diferente. Mas esses números podem te orientar na hora de encontrar o melhor horário para entrar em contato.

Pronto para realizar o follow-up na assessoria de imprensa e emplacar várias pautas? Assine nossa newsletter e receba conteúdos como sobre Comunicação Corporativa, Relações Públicas e Marketing Digital na sua caixa de entrada!

Gostou do texto?

Assine esta newsletter e receba nossos conteúdos sobre Assessoria de Imprensa, Comunicação Corporativa e Marketing Digital

Deixe uma resposta

Fechar Menu